Comandante Bosco e o companheiro PT-HZE – Os Mestres

Anúncio

O site Piloto Policial publica comentário escrito pelo Comandante Bosco na notícia sobre o acidente em que se envolveu, agradecendo todas as manifestações de apreço apresentadas por nossos leitores. Comandante Bosco, o nosso “Zé” (PT-HZE) realmente fará falta, mas o Senhor é insubstituível, portanto, somos gratos ao “Zé” por ter protegido um bem muito maior – a vida. Muito Obrigado “Zé” por ter cuidado desse homem de valor. 

 JOÃO BOSCO FERREIRA

Meus amigos, Perdoem-me pelo tempo sem notícias. Estou bem. Agradeço do fundo do meu coração pelo apoio, pelo carinho, pela força, neste momento difícil. Tenham a certeza de que era e é tudo de que preciso para me manter com a cabeça no lugar.

A presença da família, fundamental… A Cáthia, incansável… A Ju, sempre presente, mesmo que a milhares de quilômetros… A Paulinha, disponível H24, sete dias por semana… O João Vitor, com todo o cuidado e literalmente, me carregando quando necessário… Minha mãe, meus irmãos, os companheiros da EFAI torcendo e solidários como sempre.

Não quero me alongar muito e nem vou citar nomes porque não vai ter fim e posso cometer alguma injustiça, mas não deixa de ser emocionante receber pessoas queridas que vieram de longe e saber que tem, ao lado, um verdadeiro batalhão disponível e de prontidão para qualquer eventualidade. E eu estou usando e abusando! Quem já voou comigo, ouviu incontáveis vezes a mesma ladainha: – “Acidentes acontecem”; – “Estas imagens mostram acidentes e, de modo algum, estou querendo dizer que se fosse comigo o resultado seria diferente. Isto é, apenas, uma ajuda de instrução…”; – “A decisão que o piloto toma, no momento do sufoco, sempre é a melhor.

Depois, na sala de briefing ou no bar, de preferência com um choppinho na mão, fica fácil encontrar outras possibilidades, mas, na hora da necessidade e com as informações disponíveis, aquela era a melhor solução”. Sou apaixonado por helicópteros, mas o Esquilo é especial. Não conheci nada igual.

Agora, o “Zé!” aí a coisa complica… É uma relação de amor à primeira vista e para a vida toda. Não me confundam!… Estou, é claro, falando do PT-HZE! É o meu xodó.

Não vou falar, hoje, sobre o que aconteceu! Vai ficar para uma outra oportunidade! Prometo não demorar. Por enquanto, vou, apenas, lembrar uma coisa que tenho dito há muito tempo. “Se algum dia eu quebrar o “Zé”, não vou ter nada nem ninguém para botar a culpa. Eu terei feito “besteira!”” Então, só para ficar claro para todo mundo: “FIZ BOBICE”. Não adianta ficar procurando culpados: “FIZ ASNEIRA”. É inútil ficar imaginando situações complexas, manobras complicadas ou qualquer coisa que exija habilidade excepcional! Nada disso: “FIZ BOBAGEM”.

Foi Deus quem colocou o “Zé” na minha vida! Demorei para entender o “porquê”. {Deus protege os imbecis!} Sempre achei que estava cuidando bem dele… Pelo menos no chão… Pecas, sempre de boa origem… Combustível, somente de qualidade comprovada… Ar puríssimo (olha o merchandising aí, gente!).

E os técnicos que cuidaram do “Zé”? Só gente muito especial! O “Zé” nunca foi para qualquer um! Quem botou as mãos nele, nem que tenha sido por uma vezinha apenas, certamente, vai se lembrar. Eu tentava não interferir, mas, na realidade, acho que eu ficava igual a uma galinha choca em cima. Houve quem tenha ficado bravo, e com razão. Teve quem perguntasse que frescura era aquela… Era só ciúme.

Agora, eu sei. Eu sabia que o “Zé” nunca ia me deixar na mão. Mas, em vôo, a coisa mudava de figura… Maltratei muito o pobre… Era pouso sem pedal, pouso sem motor, pouso sem governador, pouso sem isso, pouso sem aquilo. O “Zé” não  é muito voado, mas tem mais de oitenta mil pousos.

Foram quase trinta mil pousos em autorrotação real. Mais de cinqüenta horas com a buzina tocando. Mais de duzentas horas com o motor reduzido… Quanta maldade! Aí, quando cheguei ao extremo da estupidez e o destruí completamente, ele, como um garoto bem comportado que sabia muito bem o que estava fazendo, foi transferindo toda aquela sua imensa energia vital para cada pedacinho que ia se soltando de forma a me proteger.

Dadas as circunstancias, posso dizer que saí praticamente ileso. Ele cumpriu a sua missão. Eu não soube cuidar dele. Eu pensava que o amava. Ele me amou mais que eu a ele. Sacrificou-se por mim.

Perdoa aí, “Zé”! Foi mal.


PT-HZE da EFAI acidenta-se em Minas Gerais e pilotos passam bem.


28 COMENTÁRIOS

  1. Pocha é uma pena,fikei triste com o Zé….mas graças a Deus o que importa é a nossa vida e ñ um bem material….o Cmdte Bosco é tão bom,tão gente boa que ele realizou o meu sonho….voei com ele aki no Rio e participei do treinamento do curso cm um amigo meu que estava fazendo o curso….foi inesquecível,na verdade foi o meu primeiro voo….realizei meu sonho com o Zé é com o Bosco….só tenho a dizer que fikei muito feliz por ter realizado o meu sonho…sou um cara pobre,sonho em ser piloto mas ñ tenho condiçoes financeiras de fazer o curso….faço curso de mecanico pra ver se pelo menos eu consigo algo com helicopteros que é a minha vida…então é isso,o Zé se foi mas o nosso mestre continua aí…abraços a todos voces…

  2. Prezado Cmte. e eterno instrutor Bosco, todos ficamos preocupados com a notícia, mas felizmente, com as devidas proporções, houve um final feliz. Menos para o “Zé”. Eu fui dos que tive a grata oportunidade de voar com essa dupla “Zé+Bosco” e por mais de uma vez. Só quem já fez o treinamento e passou por um sufoco (como eu já passei), sabe a importância do treinamento, das sábias palavras e valorosos conhecimentos passados por “aquela dupla”. Espero que o “Zé” “ressurja” em um outro “corpo”, e em breve, pois há muita história nesse nome e não pode ser esquecido!! Saudações de um dos seus “alunos”,
    Daniel Queiroz – MAJ PMERJ
    http://www.asarotativa.com

  3. Bosco, não te conheço pessoalmente mas aprendi a respeitá-lo e a amá-lo a distância pelo que vc faz, fez e sobretudo pelo que vc nos ensina. Ensina a sermos pessoas melhores, mais sábias e mais humanas. Pilotos da vida.
    Agradecemos a Deus e Ele continue a te guardar e manter assim para nossa alegria. Abraço querido mestre.

  4. Emocionante o texto… Ainda estou refletindo sobre cada palavra escrita pelo Cmte Bosco.

    Mais uma lição de valor do mestre!

    Cmte Rodrigo Duton – MAJ PMERJ

  5. O cmte Bosco é simplesmente o piloto. RESPEITAR, pelas palavras dele, ao meu ver, é o sua maior preocupação na vida em relação a tudo que o rodeia , e respeito ninguém compra ou vende. Respeito acompanha pessoas iluminadas e o Cmte Bosco, com certeza é.

  6. Parabéns pelo texto…
    Estimo melhoras e breve retorno.
    Acredito que todos que já realizaram o curso com o Sr., tem em mente que o principal é sair com a menor lesão possível de um acidente. “Treino Difícil…, Combate Fácil…”.
    Abs.

  7. A vida é assim, algumas tantas vezes acertamos, outras quase, e poucas outras achamos que não fizemos aquilo que deveríamos, mas no fim, entendemos, que todas elas foram verdadeiros acertos.
    Cmte. Bosco, por quem tenho grande admiração pela expertise e pela maneira sem igual de nos repassar aqulio que sabe, e muito, que vossa recuperação física venha a galope, e seu retorno operacional seja breve para reconstruir sonhos e ensinar que é possível aquilo que as vezes achamos ser impossível.
    Obrigado pelas instruções e oportunidades de aprendermos mais e mais.
    Quanto ao ZÉ, fica a alegria e a saudade de ter conduzido-o.
    TC Yamasaki – PMDF.

  8. Mais uma vez, com suas palavras, o Comte Bosco mostra porque é um exemplo de profissional e é reconhecido entre todos como “MESTRE”. Recupere-se rápido, os céus do Brasil aguardam ansiosamente sua volta!

  9. Caríssimo Cmt Bosco,

    Como diversos colegas de profissão da Aviação Policial tive a oportunidade de voar esse “maquinão” (PT-HZE) como assim chamamos carinhosamente nossos helicópteros aqui no BAPM-SC na represa de guarapiranga em SP. Realmente era um helicóptero esquilo muito “LISO” para as manobras e olha que realmente sempre foi “judiado” por todos nós. Até acho que muitas das manobras que eu conseguia completar era graças a ele, o “ZÉ”.

    Melhoras CMT e muita saúde para em breve realizarmos novos vôos com o ZÉ 2.

    Tenho certeza que se esse acidente fosse com qualquer outro piloto que não o senhor a bordo, a história teria sido outra muito pior…

    Grande abraço!

    Cap FELZCKY
    BAPM-SC

  10. É emocionante ler um relato desses. Tive o imenso prazer de conhecer o Cmt Bosco – referência qdo se fala em aviação, helicóptero, Esquilo e outras coisas mais – e conhecer tb o Zé. Essa relação não se encontra em qq lugar. Foram anos de convivência num amor sem igual. Mas, nosso Cmt Bosco está aqui conosco. Por isso, comemoremos a vida, comemoremos o Zé, que fez sua parte até o último minuto.

    Obrigado bom Deus. Obrigado Zé, por trazer nosso Cmt de volta pra casa!

  11. Tive a oportunidade de trabalhar, mesmo que por pouco tempo com o cmte Bosco… Quem passou pouco tempo que seja ao lado desse “pequeno” Grande Homem, sabe do tamanho do seu coração. Registro aqui minha solidariedade ao cmte e ao querido Zé que tb tive a oportunidade de pilotar.
    Obrigado cmte, por tudo… Aguardamos ansiosos o seu retorno.
    Abraço fraterno
    Maj ferreira – GAM/PMERJ

  12. SE EXISTE A POSSIBILIDADE DE ACONTECER, UMA HORA VAI ACONTECER, ESTE TEMPO AUMENTA DEPENDENDO DE QUEM ESTÁ NO COMANDO, NO CASO DO ZE A GENTE ATÉ PENSAVA QUE NUNCA ACONTECERIA, POIS O COMANDANTE ERA O BOSCO, MAS QUE DROGA, ESTATÍSTICA É BASEADA EM FATOS E O ZE SE FOI, POR HORA. BOSCO A AVIAÇÃO DE ASA ROTATIVA TE SAUDA E AGUARDA O RETORNO DOS DOIS.

  13. Não tive o prazer de voar com o Comandante Bosco nem com o Zé, mas só de ouvir amigos falarem, tenho a certeza de que era uma dupla perfeita… Quando copiloto do FÊNIX 03 (helicóptero do GAM/PMERJ) no dia em que o mesmo foi abatido, pude comprovar que o treinamento que o Comandante Bosco passa para os seus alunos, realmente é eficiente, pois o então Capitão Marcelo Vaz, conseguiu colocar a máquina no chão com segurança ( o mesmo tinha realizado o curso de emergência menos de um mês antes do ocorrido) mesmo com vários policiais baleados e com a aeronave em chamas… Seja direta ou indiretamente, nós pilotos da aviação de Segurança Pública do país, somos gratos a essa dupla… Comandante Bosco um abraço e boa recuperação.

  14. Parabens pelo texto cmdte Bosco sempre ouvi falar bem de voce por aqui em BH conheço so sua voz pela fonia aerea acompanhei todo o acidente em sbpr fiquei preocupados com os tripulantes que la era 3 cmdte Bosco,Aluno é o famoso ZÈ que ja ouvi falar muito bem dele as vezes ficava aqui vendo o ZE em treinamento morria de vontade de voar nele mais nao pude realizar esse sonho como sou amante de helicoptero e estou no ramo de mecanico de asas rotativas adoraria ter cuidado do ze dar a ele uma coração novo mais nao pude sei que vira outro Zé espero que esse seja igual o eterno Ze 1 companheirao de muitos cmdtes do brasil so pedi a deus que tudo la no PS sairia bem com voce e o aluno cmdte deus abençoe voce e sua familia cmdte lembre-se o ARCANJO fez o papel dele levantar-se o cmdte bosco que volta as ceus de BH e espero lhe conhecer cmdte afinal o que precisar estarei ai em QRV!parabens ao site piloto policial.

  15. Caro Cmt. Bosco,
    O conheci em uma palestra que o senhor proferiu no Instituto do Ar da UNESA, a convite do Cmt. Boanerges, em 2003, depois daquela apresentação entendi o porque do helicóptero ser uma máquina fantástica, ou seja, podemos realmente voar como os pássaros contanto que saibamos, e principalmente respeitemos os limites dessa maravilhosa máquina. Tenha a certeza de que o senhor é o responsável pela formação de uma geração de excelentes profissionais, não tive, ainda, a oportunidade de ser seu aluno mas esse detalhe não me impede de externar todo o respeito e admiração que tenho pelo senhor. Um grande abraço e que sua recuperação seja a mais rápida possível. DEUS LHE ABENÇOE.

  16. Comandante Bosco…. Tenho certeza que o “ZÉ” fará muita falta na vida do Senhor… Mas penso que ele cumpriu seu papel e se doou em prol da aviação do Brasil e do mundo… Será sempre lembrado como um herói… E o mais importante é considerarmos o ditado popular: Vão os anéis, ficam os dedos !!! Que o Senhor se recupere totalmente o mais rápido possível, a aviação de helicópteros o estima e ainda passa por uma grande dependencia dos ensinamentos que sempre nos transmitiu, com carinho e satisfação!!!! Maj PM Chiroli – PMMT

  17. Cmte Bosco, é indiscutível o comandante que se tornara ao longo dos anos, mas como pessoa, realmente é acima da média. Me toca intensamente a forma que se expõe para a vida. E por falar em vida, o Zé sempre fará parte da sua, da nossa, não só pelo que nos ensinou em pilotagem e procedimentos, mas principalmente por mantê-lo conosco, vivo!
    Ao Sr., minha eterna admiração e reverência!

  18. Grande Mestre e amigo Bosco, graças a Deus esta tudo ok! Vc é um exemplo a seguir, nasceu com esse dom. No texto acima deu mais uma aula de sabedoria, humildade e conhecimento aeronáutico A Aviação de Helicópteros perde com a sua pausa nos ensinamentos que tanto contribuí para segurança de nossa aviação. Espero que volte em breve, não estamos preparados para perde-lo. Conte sempre comigo, se puder ajudar em algo, me avise. Que Deus continue protegendo e iluminando-o sempre !!! Cmte Hamilton

  19. Receba também os cumprimentos de todos integrantes do BOA/MG Cmte Bosco! Ficamos felizes em saber que vossa recuperação está tão rápida quanto uma “autorrotação” executada pelo saudoso HZE! (rsrs). Saiba que todos nós aprendemos muito a cada vez tomamos a leitura de um texto de sua autoria. Realmente são ensinamentos da vida: simplicidade em tudo que diz e comenta! Fantástico! Que o divino mestre fortaleça a cada dia sua recuperação e ilumine vossos caminhos e de toda família!

  20. Caros amigos da aviação.

    Gostaria aqui, neste espaço, externar um pouco do que foi o Zé (PT-HZE – Também não confundam) e o meu amigo Cel. Bosco, em minha trajetória na aviação.

    Se não fosse o apoio do Cel. certamente minha carreira na aviação teria findado há mais de 10 anos.

    Foram inúmeras às vezes que, mesmo sem recurso financeiro, fui prontamente atendido para eu pudesse rechecar. Também passei por evento similar, e dele foi o primeiro telefonema que recebi. Seus conselhos ultrapassam o convencional e é temperado com carinho e atenção ímpar.

    Com o Zé “chequei” tipo em 98, e durante todos os outros recheques e vôo de emergência, nunca me deixou “na mão”. Todos nós sabemos que fica muito mais fácil com o Bosco do lado, mas seria injustiça deixar de relatar que, por ele só, nunca tivemos que suar tanto (kkkkk).

    Assim, agradeço por tudo que o amigo fez por mim, e saiba que sempre terá um amigo aqui na Coordenação Aérea da PCMG.

    Que a força do bem e o Pai maior abençoem sua vida e a dos seus entes queridos.

    Saúde e paz,
    Carlos Vítor / kk

  21. Cmte Bosco, não tive o prazer de conhecê-lo pessoalmente, mas já passei várias horas sentado na varanda do Prates assistindo às suas instruções no ar e pensando em quantas vidas elas já salvaram, pelo bom preparo dado aos comandantes deste Brasil. Quanto ao Zé, é realmente lamentável, mas ele foi o instrumento para que Deus lhe permitisse continuar vivo e exercendo a missão sublime de ensinar. Boa recuperação e fica a minha admiração!

  22. Prezado CMTE Bosco,
    Todos que um dia tiveram a honra de voar o “Zé” tendo como instrutor o Senhor, cuja competência é indiscutível, formam ao seu lado para lamentar o acontecido. O “Zé” tem no coração dos pilotos da Polícia Federal um lugar especial, pois ele foi o Caçador 01, o primeiro helicóptero operado na CAOP.
    Siga seu caminho Comandante sendo como o Senhor sempre foi: Iluminado como piloto, carismático como pessoal … Extraordinário profissional!
    Com certeza o “Zé” já lhe concedeu o justo perdão!!

    Melhoras,

    Moacir

  23. Caro Cmte Bosco,
    Primeiramente gostaria de agradecer por todos os ensinamentos passados a nós, pilotos de todo o Brasil e de alguns países amigos. Sua humildade e paciência servem de exemplo para todos. Vi nos voos, nas instruções e na sua luta diária não só o empresário mas o mestre sempre preocupado com o melhor desempenho do aluno.
    Tive oportunidade de voar como sr. em duas ocasiões e numa delas o sr. mencionava um acidente ocorrido em São Paulo com a preocupação do que poderia ter sido feito (em termos de treinamento) para que o piloto pudesse estar apto a conduzir a aeronave no que se imaginava ter sido a pane enfrentada. Buscou, ainda que com a possibilidade de maior desgaste do Zé, incluir nova manobra para aumentar as chances de nós, mortais pilotos, escaparmos ilesos (ou com menores lesões). Sua preocupação sempre esteve além da visão usual do empresário. É comparada a um sacerdócio. Afinal, receber pilotos treinados de formas distintas, executando missões variadas, com vícios diferentes, e fazer com que seguissem um mesmo padrão de conduta nos segundos que nos separavam do pouso após a redução da manete ou apresentação da pane é algo que exije do sr. dedicação e compromisso ímpares. Um empresário, com foco apenas (ou principal) no lucro, não o faria com tal sucesso.
    Saiba que o sr. é um homem de coragem, no sentido amplo, e que goza do respeito e da admiração dos membros do Grupamento de Aviação Operacional do Corpo de Bombeiros Militar do DF.
    Estamos na torcida e nas orações para sua plena recuperação e breve retorno para continuar a quebrar paradigmas, estabelecer referências, dar conselhos, preocupar-se conosco como a águia cuida de seus filhotes até que saiam do ninho para voarem em segurança.

    Muito obrigado e até breve.
    O lema do Esquadrão de Helicópteros do GAvOp/CBMDF está no seu dia a dia: “VOAR, PAIRAR, SALVAR!”

Deixe uma resposta para Thiago Barbato Cancelar resposta

- Saiba o que é trollagem: Cuidado com os TROLLS !

- Política de moderação: Política de moderação de comentários: sua consciência

Os comentários não representam a opinião do Piloto Policial. Os comentários são de responsabilidade dos respectivos autores.

Comentários

comentários