PGE libera aquisição de helicópteros AW 119 para o Rio Grande do Sul

Anúncio

A atuação da Procuradoria Geral do Estado do Rio Grande do Sul junto ao Tribunal de Justiça do Estado conseguiu a liberação para contratação de dois helicópteros para transporte de pacientes pela Secretaria Estadual da Saúde, que serão operados pelo Batalhão de Aviação da Brigada Militar, conforme decisão da 1ª Câmara Cível, publicada nesta segunda-feira (31).

A Justiça, em 1º grau, havia suspendido a licitação atendendo pedido em mandado de segurança impetrado pela empresa Helicópteros do Brasil S/A – Helibrás.

A PGE, em agravo de instrumento interposto, argumentou que “a administração pública cumpriu rigorosamente a lei, uma vez que o edital foi publicado no dia 13 de dezembro de 2013 e a abertura para o recebimento de propostas se deu no dia 27 de dezembro de 2013, ou seja, o prazo não foi inferior a oito dias úteis”.

A PGE aduziu ainda que, “por se tratar de aeronave destinada à busca, ao transporte e à remoção de pacientes, em regime de urgência e de emergência, há a necessidade de que detenha a capacidade mínima de 06 passageiros e de 02 pilotos, totalizando oito pessoas”. Também citou “oito exemplos de aeronaves que poderiam participar do certame por preencherem os requisitos do edital”, e destacou que “as exigências do edital quanto ao número de passageiros, às acomodações de macas ao lado da aeronave e à área de isolamento para o piloto se fazem necessárias, a fim de garantir a celeridade e a segurança dos pacientes e da equipe que estará atuando”.

Ao acolher os argumentos da PGE, o TJ “deu provimento ao agravo de instrumento para julgar extinto o mandado de segurança, sem resolução de mérito, e, consequentemente, determinar o prosseguimento da contratação”.

Atuou no processo o Procurador do Estado Juliano Heinen, da Procuradoria do Domínio Público Estadual.

Para saber mais leia: Tribunal de Contas do RS suspende licitação para compra de dois helicópteros AW 119.

Fonte: PGE.

2 COMENTÁRIOS

  1. Sou um dos precursores do serviço EMS no Brasil incluindo a implantação do GRPA-SP e opero a cerca de 25 anos como Diretor de Operações, GSO e Piloto neste tipo de operação.
    Durante este período tive a oportunidade de operar as aeronaves Esquilo e Koala.
    Os dois modelos realmente são operacionais e confiaveis.
    Conforme as caracteristicas exigidas na licitação da PGE, julgo se o Koala a melhor escolha.
    Parabéns à PGE.

  2. Bem, o edital não falava se a aeronave devia ser mono ou bi turbina. dai vemos no texto acima: “Também citou “oito exemplos de aeronaves que poderiam participar do certame por preencherem os requisitos do edital””. Todos os oito exemplo bi turbina. Para bom entendedor (o que o juiz certamente não deve ser)!!!

Deixe uma resposta para Diogenes Casagrande Cancelar resposta

- Saiba o que é trollagem: Cuidado com os TROLLS !

- Política de moderação: Política de moderação de comentários: sua consciência

Os comentários não representam a opinião do Piloto Policial. Os comentários são de responsabilidade dos respectivos autores.

Comentários

comentários