Níveis de ruído em helicópteros

Anúncio

Há algum tempo atrás, quando da publicação de um press release da Eurocopter aqui no site, gerou-se uma saudável discussão sobre níveis de ruído produzidos por helicópteros. A discussão era especificamente sobre qual é a aeronave mais silenciosa em fabricação.

Pois bem, no Brasil, a discussão do nível de ruído produzido por helicópteros e aviões em operação sobre áreas densamente povoadas é praticamente insipida. Somente a cidade de São Paulo, através da restrição do horário de operação do Aeroporto de Congonhas e um projeto de lei do município restringindo operações em helipontos elevados no período noturno e voo pairados em um local por mais de 30 minutos, vem discutindo essa questão com mais afinco.

Contudo, esse é um problema que já está em discussão em outros países, talvez por ser mais comum tais operações.

No caso específico dos EUA, a FAA (Federal Aviation Administration) já emitiu uma Advisory Circular (AC 36-1H Noise Levels for U.S. Certificated and Foreign Aircraft, de 15/11/2001) com os dados de ruídos produzidos por aeronaves, inclusive helicóptero.

No apêndice 10 e 11 da referida norma, foram compilados os dados referentes à helicópteros em duas planilhas disponíveis para download (Appendix 10 e Appendix 11).

Já antecipando a curiosidade de todos, compilamos ambas as planilhas, classificando-as pelo valor de nível de ruído FO (Fly over), visto que os valores TO (Take off) e AP (Approach) não foram medidos para todos, apenas para os com peso máximo de decolagem maior que 6.000 pounds (aproximadamente 2.722 kg).

Veja aqui a planilha com os dados compilados em PDF.

Informação bastante útil e interessante para conhecimento, análise e reflexão.

Veja aqui a AC 36-1H Noise Levels for U.S. Certificated and Foreign Aircraft, de 15/11/2001, na íntegra.


Fonte : FAA


3 COMENTÁRIOS

  1. Moro no bairro do Butantã em São Paulo.
    Local seria bastante tranquilo não fossem os helicópteros.
    Existe um trafego intenso sobre o local.
    O ruido dos helicópteros a meu ver é excessivo, chega ao absurdo de vibrar os vidros da casa.
    A quem posso recorrer para conferir se estão voando muito baixo, dentro das normas de segurança, etc ?

    • A ninguém, ou seja, dependemos do barulho que conseguirmos fazer, reclamando para todo lado. Há alguns anos, irritado com o barulho incessante de helicópteros sobrevoando o bairro Planalto Paulista, comecei um périplo de reclamações. Tentei a Prefeitura, a Infrator e outros mais. Cada um empurrava para o outro, até que alguém direcionou-me para um órgão técnico de controle de voos dos helicópteros, cujo nome não me lembro. A pessoa que me atendeu foi muito atenciosa e prestativa, porém, solução mesmo, nenhuma. O órgão é técnico e monitora os voos, disse que as aeronaves são autorizadas a voar a uma altura mínima de 150 metros, o que é um absurdo, dado o nível de ruído que produzem e que podem ficar dando voltinhas enquanto aguardam condições de pouso, ou seja, são voltados apenas para os problemas operacionais, ele não conseguia entender que o nosso problema é outro. Desisti, sozinho não vou a lugar algum. Sugiro que reclamemos a todas as autoridades que deveriam ter algum controle sobre o assunto e pressionar por uma legislação mais restritiva. Afinal, trata-se de uma ínfima minoria privilegiada, um transporte individual que causa um transtorno absurdo para milhares de pessoal. Isso tem que ser controlado. Se há regra para o barulho que faz um automóvel, um bar, etc, por que não para os helicópteros. Se o meu carro fizesse um barulho desses eu seria preso, então por que um magano pode?

Deixe uma resposta

- Saiba o que é trollagem: Cuidado com os TROLLS !

- Política de moderação: Política de moderação de comentários: sua consciência

Os comentários não representam a opinião do Piloto Policial. Os comentários são de responsabilidade dos respectivos autores.

Comentários

comentários