GPIAAF publica Relatório Final sobre acidente que envolveu helicóptero de combate a incêndio florestal

Portugal – O Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes Com Aeronaves e de Acidentes Ferroviários (GPIAAF) de Portugal disponibilizou o Relatório Final de Segurança de acidente aeronáutico ocorrido no dia 29 de Junho de 2015 com o helicóptero AS350B3, matrícula CS-HMH, a serviço da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC).

A aeronave estava cumprindo uma missão de combate a incêndio florestal quando abastecia de água o bambi bucket numa pequena lagoa junto a uma pedreira. (Pedreira do Lamoso).

O helicóptero depois de retirado da lagoa
O helicóptero depois de retirado da lagoa.

Segundo o relatório, depois de sobrevoar a lagoa estudando a melhor direção de entrada para o abastecimento e de saída após o abastecimento, o piloto fez a aproximação para a lagoa mas, na parte final, arredondou demasiadamente tarde pois foi surpreendido pela reflexão do sol na água.

Como consequência deste atraso na correta atuação dos comandos, o helicóptero bateu na água inicialmente com o bambi bucket suspenso cerca de 5 metros abaixo do nível da cadeira do piloto, a baixa velocidade horizontal mas com uma razão de descida muito acentuada, ocasionou severo impacto do helicóptero com a água. Na sequência afundou.

Depois do impacto com a água, a fuselagem do helicóptero rolou sobre o seu lado direito, tendo batido com o rotor principal na água provocando o seu colapso. Houve também uma fuga de combustível para a água da lagoa.

O helicóptero ficou severamente destruído, sendo que o piloto libertou-se sozinho do helicóptero sem ferimentos graves.

O relatório apresentou quatro recomendações de segurança:

  • Necessidade de serem reforçadas as ações de formação e treinamento da manobra de enchimento dos baldes de água transportados como carga externa, principalmente em locais de difícil acesso.
  • Necessidade de serem reforçadas as ações de formação e treinamento de procedimentos de emergência nas diferentes fases de voo.
  • Recomenda-se que as tripulações envolvidas em operações sobre a água devam passar a usar coletes salva-vidas para sobreviverem no caso de acidentes na água. Os coletes atualmente são muito pesados e desconfortáveis quando utilizados com temperaturas elevadas.
  • Recomenda-se que todos os pilotos profissionais passem a ter um curso de primeiros socorros com um conteúdo programático adaptado à sua atividade.
O helicóptero no hangar de destroços do GPIAAF.
O helicóptero no hangar de destroços do GPIAAF.

Deixe uma resposta

- Saiba o que é trollagem: Cuidado com os TROLLS !

- Política de moderação: Política de moderação de comentários: sua consciência

Os comentários não representam a opinião do Piloto Policial. Os comentários são de responsabilidade dos respectivos autores.

Comentários

comentários