EC145 do GTA/MA está parado há dois anos por falta de manutenção

Anúncio

Maranhão – O helicóptero EC145 do CTA/MA está parado há dois anos por falta de manutenção. A aeronave está baixada há mais de dois anos e desde o ano passado está desmontada na sede da oficina HBR em São Paulo.

Helicóptero da polícia do Maranhão está parado há 2 anos. — Foto: Reprodução/TV Mirante.
Helicóptero da polícia do Maranhão está parado há 2 anos. — Foto: Reprodução/TV Mirante.

O helicóptero custou R$ 15 milhões aos cofres públicos, com metade dos recursos do Governo do Estado e metade de um convênio com o Governo Federal.

A aquisição foi em 2010, e o EC-145 era considerado o mais moderno na área de segurança pública. A polícia maranhense foi a primeira da América Latina a adquirir uma aeronave como essa.

Além do EC145, o Governo do Estado mantém alugados outros três helicópteros, que estão atuando na área da segurança pública. São aeronaves modelo AS350 Esquilo, com menos capacidade de operação.

O EC-145 está num hangar em Osasco, na região metropolitana de São Paulo, que pertence a HBR Aviação, empresa de manutenção de helicópteros.

Por meio de nota, a Secretaria de Segurança Pública do Maranhão (SSP) informou que o helicóptero, de propriedade do Estado do Maranhão, foi adquirido através de convênio com o Governo Federal no ano de 2010 e passou a apresentar problemas de funcionamento ainda no ano de 2012, após ser submetido à manutenção.

A SSP afirmou que foi realizada uma inversão na posição dos motores, problemas esses que perduraram nos anos subsequentes e que ocasionaram grande indisponibilidade operacional da aeronave em questão.

Ainda segundo a Secretaria de Segurança Pública, na atual gestão foram envidados esforços para que o problema fosse resolvido e a aeronave disponibilizada para voos sem restrições, tendo sido encaminhada para empresa de manutenção sediada em Osasco-SP, no dia 21 de janeiro de 2019.

“Foram então iniciados serviços de manutenção preventiva e corretiva, que não haviam sido concluídos em virtude da impossibilidade de pagamento da totalidade das faturas, haja vista crise orçamentária que afetou todos os estados da federação. Cabe lembrar que mesmo com a brusca elevação das cotações do dólar, moeda na qual são estabelecidos os valores praticados na manutenção aeronáutica, a Secretaria de Segurança Pública tem cumprido cronograma de pagamento dos débitos relacionados ao EC 145, que tem previsão de retorno às operações no início do mês de outubro do ano em curso”, alegou a Secretaria de Segurança Pública.

Em relação aos gastos com locação de helicópteros, que poderiam ser reduzidos com a utilização do EC145, a SSP afirmou que as três aeronaves locadas, modelo AS350B2 (Esquilo), que estão distribuídas nas bases de São Luís, Imperatriz e Presidente Dutra, são os helicópteros monomotor de pequeno porte mais utilizados em missões de segurança pública e defesa civil no mundo.

“Pela sua versatilidade e agilidade, o que é comprovado pelos excelentes resultados obtidos no nosso estado. No entanto, os Esquilos são aeronaves que operam apenas em condições visuais de voo e, portanto, são destinadas a atividades distintas do EC145, que é uma aeronave de médio porte, bimotor, que voa por instrumentos em condições críticas de visibilidade e que tem maior capacidade de transporte, tendo naturalmente custo operacional maior e realizando missões para as quais os Esquilos não são adequadamente equipados e homologados”, declarou a Secretaria.

A SSP finalizou dizendo que os dois tipos de aeronave devem ser empregados de forma complementar.

“Ressalte-se que os valores praticados na locação dos Esquilos, ainda que balizados pelo dólar, vêm se mantendo estáveis e tendo sofrido apenas os reajustes previstos em contrato, portanto abaixo dos valores que seriam praticados atualmente no caso de nova contratação, o que tem gerado economia ao erário”, alegou a SSP.

1 COMENTÁRIO

  1. Acho um absurdo a compra de helicópteros bimotores para suposto emprego em ocorrência policial, especialmente EC 145, que tem 0230 hs de autonomia. Aeronaves caras , pouco versáteis. As alegações são de que helicóptero bimotor pode voar IFR a qualquer hora e em qualquer condição meteorológica. Isto não é verdade. Operação policial é só visual. Não existe combinação de voo IFR com óculos de visão noturna. Mas o papel aceita tudo. Na hora de licitar, os interessados em voar aeronave bimotora, alegam que precisam deste tipo de helicóptero, mas como os governadores não conhecem, aprovam tudo. Está faltando critério no gasto público,,mas sobram interesse pessoais..

Deixe uma resposta

- Saiba o que é trollagem: Cuidado com os TROLLS !

- Política de moderação: Política de moderação de comentários: sua consciência

Os comentários não representam a opinião do Piloto Policial. Os comentários são de responsabilidade dos respectivos autores.

Comentários

comentários