Bombeiros baianos são treinados para trabalhar no mar com apoio de helicóptero

Anúncio

Para ampliar as técnicas de salvamento na água, na segunda-feira (4) e terça (5), 20 bombeiros guarda-vidas foram treinados para operações com helicóptero. As informações foram repassadas por instrutores do Grupamento Marítimo (Gmar) e Grupamento Aéreo (Graer).

Dividido em duas etapas, o curso teve aulas teóricas e práticas. Munidos de nadadeiras, snorkel (respirador com máscara) e rescue tube (tubo de salvamento ajustado na vítima), nesta quarta-feira (6), os guarda-vidas fizeram os últimos ajustes durante testes realizados na Praia de Armação, em Salvador, onde aconteceram as aulas práticas.

Num esquema de revezamento, os 20 bombeiros, entre oficiais e praças, foram lançados e, em seguida, içados do mar com auxílio do sling (corda com alças utilizada para transportar a vítima e o socorrista da água à areia).

Confira algumas fotos do treinamento

A tenente Jamile Lutiane Mattos é a única mulher do grupo. Ela afirmou que durante o curso foram repassadas informações sobre “como entrar ao mar e como se portar dentro da aeronave, para que não sejamos vítimas em potencial, mas sim sermos os socorristas da pessoa necessitada. Me sinto competente e capacitada para, quando necessário, utilizar a aeronave para o resgate de vítimas”.

Além de botes e socorristas em pranchas, em terra, uma equipe médica na ambulância dava o respaldo aos alunos, em caso de imprevisto. Mais de 30 pessoas se envolveram no treinamento, que chamou a atenção de quem passava pelo local. Dois profissionais do Graer e um do Gmar foram os responsáveis pelo repasse dos conteúdos práticos e teóricos.

O instrutor do Graer, capitão Renato Lima, disse que a utilização de aeronave nas ações com o Gmar vai reforçar as atividades de salvamento. “O helicóptero pode potencializar a capacidade de intervenção, no que concerne à retirada de vítimas da água. Por isso fazemos instruções, capacitações, treinamentos que visam eliminar a possibilidade de erros e aumentar a qualificação do pessoal”. Segundo ele, os 20 alunos alcançaram as metas. “Os resultados têm sido os melhores possíveis”.

Assista ao vídeo

Mais proteção para os banhistas

O comandante do Gmar, tenente-coronel Osvaldo Pacheco, destacou que a melhor forma de ampliar a capacidade de atender as vítimas são as ações integradas com o Graer. “O salvamento aquático com apoio aéreo terá melhores condições de dar atendimento ao público no próximo verão, bem como nas grandes competições que virão para a Bahia. É mais proteção para os banhistas”.

A segunda edição do treinamento está prevista para 8 a 10 de novembro. Outros 20 bombeiros devem se tornar aptos para o salvamento com apoio de helicóptero. Pacheco informou que novos equipamentos, como jet ski e barco, também estão sendo adquiridos para reforçar as ações do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar. “Isso fecha nosso trabalho com vistas ao verão: a proteção na beira do mar e o salvamento aquático”.


Fonte: Assessoria de Comunicação Social da Bahia


7 COMENTÁRIOS

  1. O CORPO DE BOMBEIROS DA BAHIA NÃO POSSUI AERONAVE DE RESGATE PROPIA PARA SERVIÇO DE RESGATE E ATENDIMENTO MEDICO? SERIA UMA BELA INICIATIVA E INACEITAVEL NUM PAIS QUE VAI SEDIAR A COPA DO MUNDO E AS OLIMPIADAS E PARA-OLIMPIADAS BOMBEIROS NÃO TEREM AERONAVE SUA !OLHEM BELO EXEMPLO DE SANTA CATARINA , BRASILIA E RIO DE JANEIRO ETC … COM CERTEZA IRIA MUITO CONTRIBUIR PARA SALVAR VIDAS PENSEM NISSO !

    Resposta: Caro Maurício, na Bahia o Corpo de Bombeiros pertence à Polícia Militar, por isso a Bahia faz esse serviço como em São Paulo, Rio Grande Do Sul….Na grande maioria do Estados brasileiros essas organizações são separadas. Entendeu?

  2. Um bom treinamento deve quebrar barreiras, extraindo do potencial individual, a forma coletiva para que seja convertida em ações criativas, inovadoras, de consenso pelo próprio envolvimento! Deve-se preparar pessoas para que vençam seus desafios, melhorando e acreditando na sua capacidade, necessidade, visão e integração. Parabéns aos “Guardiões” da Bahia!!! O treinamento deve ser uma constante em nossas operações!
    Farley, Cap BM

  3. FAÇO MINHAS AS PALAVRAS DO AMIGO FARLEY, POIS
    UM GRUPAMENTO QUE PREZE PELO PROFISSIONALISMO, SÓ TEM TRÊS MOMENTOS:
    1º) TREINAR;
    2º) DAR TREINAMENTO, E
    3º) OPERAR.
    PORTANTO, PARABÉNS AOS AMIGOS DO GRAER/PMBA, E QUE DEUS OS ILUMINE SEMPRE !!!
    CAP PMPE ROMILDO – ASP92.

  4. Obrigado pelas palavras de insentivo e pelo entendimento do compromisso em favor da vida, cada passo dado pelo GRUPAMENTO MARITIMO-GMAR revela a vontade de se prestar um serviço de excelencia á população baiana, conhecemos as dificuldades,mas seguiremos em frente, somos guerreiros e guardiões da vida. Ten cel BM PACHECO, CMT DO GMAR.

  5. PRIMEIRAMENTE MEUS PARABÉNS!

    DEIXO UMA PERGUNTA:
    – PORQUE NÃO FOI UTILIZADO O GUINCHO ELÉTRICO DA AERONAVE NESTE TIPO DE OPERAÇÃO?

    TAL COMO EM OUTROS PAÍSES, NAS OPERAÇÕES DE SALVAMENTO AQUÁTICO COM HELICÓPTERO VÍTMI E SOCORRISTAS SÃO IÇADOS COM O USO DO GUINCHO PARA O INTERIOR DA CABINE, QUE É O LOCAL MAIS SEGURO DA AERONAVE.

    É CHEGADA A HORA DE A AVIAÇÃO DE SEGURANÇA PÚBLICA LIVRAR-SE DO COSTUME ARCÁICO DOS SALVAMENTOS COM CARGA EXTERNA APENAS!

    SÃO PAULO PADECE DESSE COSTUME!

    BOA SORTE!!!

  6. Não utiliza-se o guincho de carga porque sua capacidade(em helicópteros de pequeno porte) é de 136Kg, não sendo possível portanto suportar duas pessoas mais o equipamento necessário. Faz-se necessário helicópteros de maior porte, como é o caso do EC 145 GTA-MA, que pode ser dotado de guincho com capacidade de 256KG.

Deixe uma resposta

- Saiba o que é trollagem: Cuidado com os TROLLS !

- Política de moderação: Política de moderação de comentários: sua consciência

Os comentários não representam a opinião do Piloto Policial. Os comentários são de responsabilidade dos respectivos autores.

Comentários

comentários