NOA de Rondônia terá nova base e apoiará projeto social para crianças e adolescentes da zona leste de Porto Velho

Anúncio

Rondônia – Até setembro de 2018, conforme previsão do cronograma de obras, o Núcleo de Operações Aéreas (NOA) abrirá espaço à prática esportiva para alunos de escolas do bairro Escola de Polícia e adjacências. Eles poderão frequentar a nova base de operações do NOA, que será construída ao lado da Unidade Integrada de Segurança Pública (Unisp) Leste, na Avenida Amazonas, em Porto Velho.

Planta da nova base operacional do NOA
Planta da nova base operacional do NOA

Trata-se de uma contrapartida da Secretaria de Segurança, Defesa e Cidadania ao Projeto Social Voar para crianças e adolescentes com iniciação esportiva, apoiado pela Justiça do Trabalho de Rondônia.

Piscina, tatame e sala de aula aproximarão da segurança pública crianças e adolescentes da zona leste de Porto Velho. Natação, artes marciais e futebol, conjugados em projeto social, beneficiarão a comunidade.

“As atividades do centro contemplam famílias e isso faz parte das ações efetivas do Programa Rondônia mais segura, que aproxima a comunidade dos organismos policiais”, explica o comandante do Núcleo, tenente-coronel PM Carlos Lopes. “A custo zero”, enfatizou.

Centro de treinamento será construído no Bairro Escola de Polícia, ao lado da Unisp.
Centro de treinamento será construído no Bairro Escola de Polícia, ao lado da Unisp.

De acordo com Lopes, as ações do NOA traduzem anseios da sociedade e cumprem leis que determinam ao poder público assegurar, “com absoluta prioridade, a efetivação dos direitos referentes à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao esporte, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência familiar e comunitária”.

O Programa Rondônia mais segura dá prioridade a ações em 22 municípios de Rondônia considerados “mais violentos”, de acordo com dados da Gerência de Estratégia e Inteligência da Sesdec.

Núcleo de Operações Aéreas (NOA) 

Atuando desde 2009, em 2017 o NOA fez 347 operações diversas em Porto Velho e no interior, apoiando órgãos estaduais e federais em segurança, patrulhamento de áreas e missões de fiscalização e combate a crimes ambientais.

“Chegamos a 500 horas de voo, das quais, 440 horas no helicóptero Falcão 02 (AS350B2), e 60h no Falcão 01 (Schweizer)”, relatou o tenente-coronel.

O NOA operou em resgates e transporte aeromédico [em apoio ao Corpo de Bombeiros Militar de Rondônia]. Numa de suas mais importantes operações entre agosto e setembro do ano passado, o NOA prendeu um grupo de pessoas que tentava lotear a área conhecida por Terra Prometida, interior do Parque Estadual de Guajará-Mirim, em Buritis, a 318 quilômetros de Porto Velho.

Sargento Aguiar e soldado Souza são tripulantes formados em Pernambuco e no Distrito Federal, respectivamente.
Sargento Aguiar e soldado Souza são tripulantes do NOA formados em Pernambuco e no Distrito Federal, respectivamente.

Atualmente, com 15 integrantes, o Núcleo ganhou mais quatro tripulantes operacionais aprovados no grupo de dez participantes que concluíram o 1º Curso de Operações Aéreas no Estado, em dezembro de 2017.

“Em dois meses de curso, com 555 horas/aula no município de Porto Velho, eles aprenderam sobrevivência na selva, resgate aquático e resgate em altura”, descreveu o coronel Lopes.

Secom – Governo de Rondônia.

Deixe uma resposta

- Saiba o que é trollagem: Cuidado com os TROLLS !

- Política de moderação: Política de moderação de comentários: sua consciência

Os comentários não representam a opinião do Piloto Policial. Os comentários são de responsabilidade dos respectivos autores.

Comentários

comentários