SSP/AM inicia Curso de Drone para policiais em parceria com MJ

Anúncio

Amazonas  – A Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), por meio da Secretaria Executiva Adjunta de Operações (Seaop) realizou, na tarde desta terça-feira (04/06), a solenidade de abertura da 5° Edição do Curso de Piloto Policial do Sistema de Aeronave Remotamente Pilotada “Drone”- ARP. Além dos policiais do Amazonas, o curso conta com a participação de militares de oito estados brasileiros.

Formação tem duração de 55 horas e se estende até o dia 8 de junho. Foto: ( Divulgação/SSP-AM)
Formação tem duração de 55 horas e se estende até o dia 8 de junho. Foto: ( Divulgação/SSP-AM)

Realizado pela SSP-AM, em parceria com a Diretoria de Operações Integradas e de Inteligência (DIOPI) do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), o curso iniciou-se na segunda-feira (03/06) e será finalizado no sábado (08/06), com aulas teóricas e práticas, ministradas por cinco instrutores do Amazonas, Paraná e Distrito Federal.

Para o secretário Executivo Adjunto de Operações (Seaop), coronel Algenor Teixeira, o curso visa capacitar os profissionais da segurança para operarem os drones de forma eficiente e segura, contribuindo para o combate à criminalidade.

“Esse curso é extremamente importante para o nosso trabalho, porque com essa ferramenta as forças de segurança conseguem chegar a locais onde normalmente é complexo chegar apenas com as nossas viaturas” ressaltou o coronel Algenor.

Ele destacou também que a utilização dos drones servem para mapear, para buscar, para localizar e, além disso, tem empregos não só para parte da segurança pública, mas como também para parte de bombeiros no caso de resgates.

O curso terá carga horária de 55 horas e irá abranger disciplinas que abordam desde o conhecimento do equipamento, técnica de pilotagem, captação de imagens cinematográficas e confecção de relatórios.

Alunos

O tenente-coronel, Eduardo Douglas, da Polícia Militar de Tocantins, elogiou as técnicas que estão sendo abordadas durante o curso. Ele falou, ainda, que as propostas do curso visam trazer conhecimentos teóricos e práticos a respeito da pilotagem em si de aeronaves remotamente pilotadas.

“A gente observa que a carga horária é legal, tem muito conteúdo teórico. Temos uma legislação grande a ser cumprida que é exigida, ainda mais quando o voo é um voo policial. E, também, a parte prática, o qual é a questão de manobras, tem sido uma experiência maravilhosa”, disse.

A inspetora da Polícia Civil do Rio Grande do Sul, Manuella Schneider, destacou a importância do acréscimo de conhecimento e tecnologia. “O curso tem professores muito qualificados que estão aqui para somar com o conhecimento que já temos na Polícia Civil do Rio Grande do Sul. Esse conhecimento será difundido para outros colegas e será de muita importância para as operações policiais e para ações de inteligência”, ressaltou.

Para o investigador Fábio Miorim, da Polícia Judiciária de Mato Grosso, o equipamento é fundamental para ser operado diariamente no combate aos crimes. “O drone é uma ferramenta importante no nosso dia a dia e, aqui no curso, estamos não só aprendendo a operar, mas também ter noção de todo o arcabouço legal que está por trás disso. Isso é bastante relevante e com certeza todo o conhecimento que a gente está tendo aqui durante essa semana será repassado para outros colegas”, explicou Fábio.

Deixe uma resposta

- Saiba o que é trollagem: Cuidado com os TROLLS !

- Política de moderação: Política de moderação de comentários: sua consciência

Os comentários não representam a opinião do Piloto Policial. Os comentários são de responsabilidade dos respectivos autores.

Comentários

comentários