Entidades empresariais lutam pela permanência do SAer da Polícia Civil em Criciúma

Santa Catarina- O Serviço Aeropolicial da Polícia Civil (SAER) em Criciúma corre o risco de parar nos próximos dias. O helicóptero que hoje atende os municípios de Imbituba a Passo de Torres é alugado pelo Governo do Estado e no próximo dia 19 de setembro encerra o contrato de aluguel (arrendamento) de cinco anos do helicóptero com a empresa proprietária.

Foto: Caio Marcelo / Especial / Especial
Foto: Caio Marcelo / Especial / Especial

O delegado Gilberto Mondini, coordenador do SAer Criciúma, explica que o edital já está pronto, mas por falta da dotação orçamentária, ainda não foi publicado. O aluguel da aeronave, manutenção e seguro custam, em média R$ 150 mil por mês, segundo o delegado.

A Delegacia Geral da Polícia Civil de Santa Catarina negocia com a Secretaria de Estado da Fazenda para buscar recursos e evitar que o serviço seja suspenso. Porém, não há tempo hábil para a publicação do edital, cumprimento dos prazos e contratação de uma empresa até o término do contrato atual. Também não é possível prorrogar o serviço, pois ele já foi prorrogado por cinco anos.

Para lutar pela permanência do serviço, as associações empresariais do Sul e Extremo Sul encaminham nesta segunda-feira, 11, um manifesto ao Governo do Estado e aos representantes políticos da região Sul.

“Com a impossibilidade de um novo contrato emergencial a fim de manter a aeronave em operação, a alternativa é uma nova licitação, que deve demorar, e com isso, corremos o risco de o helicóptero não voltar. Será uma grande perda para a segurança do Sul do Estado. É necessário que as forças empresariais se unam e briguem pela permanência do helicóptero”, afirmou o presidente da Associação Empresarial de Criciúma (Acic), César Smielevski. “Estamos nos aproximando da temporada de verão e os milhares de turistas do nosso litoral ficarão sem este auxílio”, observa.

Smielevski reforça ainda o empenho do empresariado para adequar o espaço para receber o serviço. “Houve um esforço da classe empresarial para que o helicóptero viesse para a região com um investimento de mais de R$ 250 mil no aprimoramento do hangar. O Governo do Estado nos procurou para que apoiássemos a vinda do SAer e agora soubemos dessa saída pela imprensa”, coloca.

O Sul foi a última região do Estado a ser contemplada com o serviço de atendimento aéreo, e 21 policiais civis estão envolvidos no auxílio às delegacias, acidentes de trânsito e no transporte de órgãos.

Hangar do Saer em Criciúma. Foto: Camila Marini/DN
Hangar do Saer em Criciúma. Foto: Camila Marini/DN

Deize Felisberto
Assessoria de Imprensa da Acic e DC.

Deixe uma resposta

- Saiba o que é trollagem: Cuidado com os TROLLS !

- Política de moderação: Política de moderação de comentários: sua consciência

Os comentários não representam a opinião do Piloto Policial. Os comentários são de responsabilidade dos respectivos autores.

Comentários

comentários