Relatório das atividades das enchentes em Alagoas

Anúncio

O presente relatório, elaborado pelo Ten Cel BM André Alessandro Madeiro de Oliveira, Coordenador das Operações de Salvamento em Alagoas, apresenta quão árdua e nobre foi essa operação e, mais uma vez, agradecemos pela oportunidade de podermos democratizar tão importante informação para a Aviação de Segurança Pública no Brasil.

Relatório das atividades desenvolvidas pelas aeronaves sob coordenação do Gabinete Militar, entre os dias 19 a 21 de junho de 2010.

1. Histórico

No ultimo dia 19 de junho de 2010 deu-se inicio as enchentes que assolaram vários municípios alagoanos as quais deixaram várias pessoas ilhadas em telhados nas residências, em árvores e em pequenas ilhotas nas quais as pessoas se refugiaram.

2. Aeronaves

Os quatro helicópteros que foram empregados estavam sob coordenação do Gabinete Militar, são eles:

a) Bell Long Ranger III, de prefixo PP ELA, pertencente ao Estado de Alagoas;
b) As aeronaves fretadas sob o contrato GM 03/2010:
I. Robinson 44 utilizada para o policiamento em operação conjunta com Instituto do Meio Ambiente;
II. Esquilo Bi-turbina utilizada pelo Serviço Aéreo de Resgate integrado com Bombeiros e SAMU, e;
III. Bell Jet Ranger cedida pela empresa contratada.

3. Efetivo

Pilotos – Os pilotos que atuaram são o Ten. Cel BM André, Maj Cruz e o Ten Milton, todos pertencentes ao Gabinete Militar e os Comandantes Danilo e Fernando da Empresa contratada.
Médicos – Os médicos do Serviço Aéreo de Resgate do SAMU/Bombeiros que atuaram foram: Dr. Iracildo Camelo, Dr. Maxwell Padilha e o Dr. Kleber Santana;
Bombeiros – Os Tripulantes Técnicos pertencentes ao Corpo de Bombeiros que atuaram na retirada das vítimas em locais de difícil acesso. São eles: Ten. BM Valdir, Sgt BM Erivaldo, Sgt BM Feliciano, Sgt BM Souza Neto e o Sgt BM Thiago;
Apoio Solo – é o efetivo empregado no apoio mecânico e logístico as aeronaves, São eles: Sgt PM Vieira, Sgt BM Andreane e o Sd PM André, todos pertencentes ao Gabinete Militar.

4. Logística da Operação

A logística empregada foi assim distribuída:

a) Viaturas:

I. Veículo Gol da Seção Aérea do Gabinete Militar – Utilizado no transporte de tripulação ao Aeroporto de Maceió;
II. Veiculo Uno da Empresa Contratada – Utilizado no transporte de tripulação para o Aeroporto de Maceió e suprimentos mecânico para as aeronaves;
III. Veículo S10 do Instituto do Meio Ambiente de Alagoas – Utilizado para o transporte de equipamentos de resgate, materiais, peças e combustível para as operações Aéreas;
IV. Veículo Pálio da Seção Aérea do Gabinete Militar – Utilizado para o transporte de equipamentos de resgate, materiais, e peças para as operações Aéreas;

b) Equipamentos de Salvamento em altura – Alguns equipamentos de Salvamento em altura foram cedidos pela empresa contratada (capacetes, cadeirinhas, cabos de salvamento, mosquetão e freio oito) que não estão inclusos no contrato de locação, uma vez que o Serviço Aéreo não dispõe de equipamentos em número suficiente;

5. Escala de Serviço

Todo o efetivo acima listado ficou até a ultima vítima socorrida e permaneceu de prontidão até o encerramento das operações.

6. Resgates

Pelo fato do Gabinete Militar possuir a melhor estrutura aérea do Estado com todo o efetivo qualificado de bombeiros e mecânicos aeronáuticos e ainda estar com a gestão do Contrato de Locação de Aeronaves do policiamento e do SAMU/Corpo de Bombeiros facilitou o imediato atendimento as vítimas das enchentes. Os resgates foram assim distribuídos:

a) Helicóptero do Gabinete Militar: 30 pessoas salvas
b) Helicóptero com a Equipe SAMU/Bombeiros: 23 pessoas salvas
c) Helicóptero do Policiamento Ambiental – O helicóptero destinado ao Policiamento Ambiental em parceria com o IMA, apesar de não possuir capacidade para realizar resgates teve uma participação fundamental na localização de vítimas em árvores e na orientação das outras aeronaves para o salvamento: 35 pessoas localizadas

7. Considerações Finais

A visão do Governo do Estado em locar as aeronaves nunca foi tão acertada, demostrando a competência e a qualificação de seus profissionais. As atividades desenvolvidas nas operações aéreas de resgate as vitimas das enchentes justificaram a locação, em caráter emergencial, dos helicópteros, bem como a gestão pelo Gabinete Militar.

Vale ressaltar o empenho, a dedicação e a preocupação da empresa contratada em ajudar às equipes de socorro as vítimas, na qual colocou mais uma aeronave a disposição, a qual foi largamente utilizada pelos socorristas do Corpo de Bombeiros e do SAMU, bem como a concessão de equipamentos de salvamento (cabos, freio oito, mosquetão, etc).

Outro apoio fundamental foi do Instituto de Meio Ambiente na concessão tanto do helicóptero quanto de uma caminhoneta para o transporte de equipamentos de salvamento.

Confira as fotos da operação


2 COMENTÁRIOS

  1. CONHECEDOR DO PERFIL DO TC ANDRÉ, FICO BASTANTE ORGULHOSO COM A PARTICIPAÇÃO DOS CÓ-IRMÃOS NO ATENDIMENTO AOS ATINGIDOS PELA ENCHENTE NO ESTADO DAS ALAGOAS.
    ESSA “PRESTAÇÃO DE CONTAS”, SERVE DE NORTE PARA AS DEMAIS UNIDADES AÉREAS DO BRASIL, A FIM DE QUE DE MANEIRA PROFISSONAL COMO FOI MOSTRADO ACIMA, SEJAM AVALIADAS AS CONDIÇÕES DE SEGURANÇA OPERACIONAL, BEM COMO OS PONTOS POSITIVOS E NEGATIVOS DA OPERAÇÃO, COM FINS DE MELHORAS FUTURAS.
    FIQUEM COM DEUS E BONS VÔOS !!!
    CAP PMPE ROMILDO – ASP92.

Deixe uma resposta

- Saiba o que é trollagem: Cuidado com os TROLLS !

- Política de moderação: Política de moderação de comentários: sua consciência

Os comentários não representam a opinião do Piloto Policial. Os comentários são de responsabilidade dos respectivos autores.

Comentários

comentários