NTSB apresenta relatório preliminar sobre acidente com Bell 407 da Air Methods que deixou 3 vítimas fatais

Estados Unidos – Um helicóptero Bell 407 da operadora aeromédica americana Air Methods acidentou-se perto da cidade de Stuttgart, no Estado de Arkansas/EUA em 19 de novembro. O relatório preliminar da NTSB divulgado recentemente (Relatório NTSB preliminar) informa que o acidente fatal terminou com um incêndio pós-impacto.

Bell Helicopter 407. Foto: KathrynsReport
Bell Helicopter 407. Foto: KathrynsReport

De acordo com o NTSB, a aeronave (N620PA) colidiu com o terreno, tendo como vítima fatal o piloto e os dois membros da equipe médica. O helicóptero sofreu danos substanciais. A aeronave era registrada e operada pela Air Methods, sob a regulamentação de FAR 91. O voo era um traslado noturno, com um plano de voo visual, partindo da cidade de Pines Bluff/Arkansas com o objetivo de pegar um paciente na cidade de Helena/Arkansas, segundo o NTSB.

Segundo o relatório, residentes perto do local do acidente relataram ouvir um “boom” e ver uma bola de fogo. A aeronave caiu em uma propriedade privada às margens de um reservatório. Um incêndio pós-impacto consumiu “a maioria da fuselagem”, informou o NTSB. Todos os principais componentes da aeronave estavam no local do acidente. O NTSB também acrescentou: “várias carcaças de pássaros estavam localizadas nos destroços do helicóptero”.

O local do acidente foi preservado para um exame mais aprofundado. Não houve uma menção explícita ao sistema de combustível no relatório preliminar do NTSB, onde, embora o modelo 407 esteja ausente da lista da FAA que relaciona 17 tipos de helicóptero que cumprem completamente os padrões para sistemas de combustível resistentes a choque (Lista FAA), a Bell afirma que o modelo possui um sistema de combustível resistente a choques compatível com as normas FAA.

Incluído na lista da FAA estão as aeronaves AW109S Power, AW109SP GrandNew, EC120B, EC130T2, EC135 (todos os modelos), MBB-BK117C-2, MBB-BK117D-2, AS350B3 com o motor Safran Arriel 2D (ou o AS350B3e) quando modificado sob o Certificado de Tipo Suplementar SR03931NY, Bell modelos 427, 429 e 505, Cabri G2; AW139 (e AB139), AW169, AW189, MD Helicopters MD600N; Robinson Helicopter R66 e o S-92A da Sikorsky.

A regulamentação da FAA para sistemas de combustível resistentes a choque entrou em vigor em 2 de novembro de 1994, mas apenas aplicadas a helicópteros certificados recentemente. Não havia necessidade de incorporá-los retroativamente em helicópteros certificados antes dessa data.

As mudanças visavam aumentar o nível de segurança e sobrevivência em um acidente, diminuindo a probabilidade de um incêndio pós-choque ou atrasando seu início. As mudanças exigem recursos que minimizem os vazamentos de combustível induzidos por choque e seu contato com potenciais fontes de ignição de combustível durante e após o acidente e aumentam o tempo em que os ocupantes têm disponível para sair do helicóptero, antes que um incêndio possa se tornar crítico.

Rotor&Wing, SL Fuller. Tradução Piloto Policial.

Deixe uma resposta

- Saiba o que é trollagem: Cuidado com os TROLLS !

- Política de moderação: Política de moderação de comentários: sua consciência

Os comentários não representam a opinião do Piloto Policial. Os comentários são de responsabilidade dos respectivos autores.

Comentários

comentários