Polícias realizam a primeira operação com helicóptero Falcão 02

Anúncio

Paraná – Cerca de 120 policiais civis e militares, 25 viaturas das duas polícias, 18 cavalos e o helicóptero Falcão 02 PP-EJH (Bell Jet Hanger) – cedido pelo governo do Estado para ações exclusivas da Segurança Pública – realizaram na tarde desta terça-feira (11/05/2010) a primeira operação conjunta com apoio de aeronave. A atividade foi iniciada na sede do 13º Batalhão de Polícia Militar, localizado no Novo Mundo, às 15h e seguiu até às 20h, foi para a Cidade Industrial de Curitiba (CIC) e depois para o Sítio Cercado. Foram realizadas abordagens a pessoas, veículos e estabelecimentos comerciais.

Os policiais fecharam os bairros em busca de foragidos da justiça, drogas, armas e outros ilícitos, com o objetivo de trazer mais segurança para a população local. “Com isso muda a forma de trabalho da PM, pois terá mais inteligência e eficácia, porque o helicóptero é um instrumento de grande valia para operações de polícia. É uma aquisição que veio para somar”, afirmou o secretário da Segurança Pública, coronel Aramis Linhares Serpa, ao lançar a operação. Ele também explica como será a utilização deste equipamento.

“O helicóptero é importante para que as viaturas em terra possam ter um melhor direcionamento de suas ações, ou seja, onde está o ponto principal a ser vistoriado, a ser identificado, principalmente de pessoas em fuga. Não teremos mais acompanhamentos táticos aleatórios ou perigosos, pois faremos um cerco para apanhar o marginal, já que o helicóptero passará as coordenadas”, revela. ”Foi dado o primeiro passo, o helicóptero vai atender inicialmente capital e região metropolitana, podendo se deslocar para o interior do estado sempre que houver necessidade”, completa.

Segundo o comandante do Policiamento da Capital, coronel Jorge Costa Filho, a arenove trará mais agilidade às ações de segurança pública. Podemos, por exemplo, localizar um veículo roubado em assalto. Então, vai realmente ajudar muito no trabalho tanto da polícia militar quanto da polícia civil”, destaca. O delegado Hamilton da Paz, delegado-chefe Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) garante que “o helicóptero também vai ajudar no acompanhamento tático de crimes; sem falar que é sabido que uma aeronave como esta substitui mais de 15 viaturas na área onde o fato ocorreu”.

Para a delegada Camila Cecconello, também do Cope, o mais importante neste tipo de ação é o trabalho conjunto. “Esta operação conjunta entre a Polícia Militar e a Polícia Civil é essencial e possibilita a realização de abordagens, saturações e coibição da criminalidade como o tráfico de drogas, porte de arma, além de trazer segurança para a população. E contar com esta nova estrutura colocada a nossa disposição é excelente, pois podemos evitar que novos crimes aconteçam”, diz.

As operações integradas devem ser constantes para diminuir a criminalidade em áreas apontadas como críticas pelo Geoprocessamento – Mapa do Crime da Secretaria de Segurança Pública. “Independente de apreensão ou prisão, o importante é a presença da polícia nas ruas, por meio de operações integradas, principalmente, onde os índices de criminalidade vinham aumentando”, enfatiza o delegado Renato Figueiroa da Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc). Ele lembra ainda que os policias no helicóptero, além da ação, também oferecem segurança aos policiais que estão na terra.

O 13º Batalhão da Polícia Militar (BPM) é quem comanda as áreas tanto do CIC quanto do Sítio Cercado. “A população desta área solicita segurança e com estas operações as respostas estão sendo dadas; aqui são frequentes casos de perturbação de sossego, tráfico de drogas com a presença de olheiros que avisam sobre a presença policial e, com o helicóptero será mais fácil localizar os suspeitos que antes se escondiam”, garante o tenente William Vinícius Dias, comandante de uma das equipes do 13º BPM.

Equipes da Companhia de Polícia de Choque da PM também participam da operação, coordenadas pelo Major Rui Rota da Purificação, as quais também realizaram abordagens a pessoas em pontos específicos. “É importante que a população entenda a importância da abordagem policial, que é uma forma de prevenção a crimes, e não se sinta constrangida, pois é desta maneira que na maioria das vezes retiramos armas e drogas de circulação, evitando crimes”, explica o sargento Antônio Marcos Balles Calistro.

APROVAÇÃO – A comunidade do CIC, onde a operação foi iniciada aprovou a ação das polícias Civil e Militar. Um deles é o morador Gleison Rocha, que aponta uma segurança mais reforçada como de fundamental importância para o bairro. “Assim a gente fica mais tranquilo e os bandidos desaparecem”. Para a comerciante Luciana Gomes dos Santos para os estabelecimentos comerciais isto significa mais segurança.

“Acho essas ações muito importantes, principalmente para nós que ficamos expostos no comércio, quanto mais ações destas, melhor. Eu fico grata com uma atenção como esta”, destaca. “Agora eu trabalho mais segura, mais tranquila”, completa. O morador Francisco Vitor também se diz satisfeito com as atividades, que segundo ele, devem ocorrer sempre. “Devem rodar Curitiba inteira para ajudar na diminuição dos roubos, homicídios”, ressalta. “É bom ter várias operações como esta, eu fico mais segura”, diz outra moradora, Shirlei Freitas.

CAPACIDADE – O helicóptero Falcão 02 pode locomover até 5 pessoas, porém, em uma operação costumam estar a bordo uma tripulação composta pelo piloto, co-piloto e outros dois profissionais para controle da ação (policiais, um deles armado). A composição da tripulação depende da ação que estiver ocorrendo. Por exemplo, em caso de vítimas vai, além do piloto e co-piloto, um médico e o outro espaço é dedicado para a maca da vítima em questão.

O helicóptero voa a uma altura de 100 a 150 metros e passa todas as informações de localização por rádio, que está interligado com o Centro de Operações Policiais Militares (Copom) pela frequência 190 e 193, para a viatura que está em terra. O helicóptero pode entrar em ação, mediante a gravidade da situação. ”Os órgãos governamentais ligados à Segurança Pública utilizarão o apoio da aeronave em casos que haja necessidade; este equipamento pode, por exemplo, localizar um alvo em terra e indicar para as viaturas, que por algum motivo, não conseguiram visualizar”, explica o comandante do 13º BPM, tenente-coronel Sérgio Cordeiro de Souza.

Clique e confira as fotos da aeronave e da operação


Fonte: Agência de Notícias do Paraná

Fotos: Roberto Dumke e Everson Bressan – AENotícias


Deixe uma resposta

- Saiba o que é trollagem: Cuidado com os TROLLS !

- Política de moderação: Política de moderação de comentários: sua consciência

Os comentários não representam a opinião do Piloto Policial. Os comentários são de responsabilidade dos respectivos autores.

Comentários

comentários