O simulador de helicópteros do Exército Brasileiro

Anúncio

O Exército apresentou o primeiro simulador de voo para helicópteros totalmente desenvolvido no Brasil. O simulador de voo de helicópteros, batizado de “SHEFE” (Simulador para Helicópteros Esquilo e Fennec), foi todo desenvolvido no Brasil e parece uma esfera de quatro metros de diâmetro.

O realismo atinge o nível de qualidade dos melhores simuladores disponíveis no mundo. As imagens reproduzem a topografia de várias regiões brasileiras. O capitão Fantonelli explica que os instrumentos dão aos pilotos a sensação de comandar um helicóptero. “A sensação é de que está voando mesmo.”

O projeto custou R$ 3 milhões e levou quatro anos para ficar pronto. Todos os comandos são processados por um programa de computador, que controla as imagens e os equipamentos chamados de atuadores.

A esfera, que pesa uma tonelada, parece solta no ar. Principalmente com um repórter no comando. “Eu nunca mais vou reclamar do piloto do helicóptero da Globo que faz balançar o Globocop”, fala César Menezes.

Num treinamento de verdade, os sacolejos são de propósito. “Quando ele olha para um equipamento do painel, numa determinada condição de voo, ele vai identificar o comportamento do motor da aeronave exatamente como é o comportamento na realidade”, explica o gerente do projeto, major Marcelo Nunez.

Os treinamentos custavam para o exército US$ 1.700 mil por hora de voo, sem contar viagem e hospedagem, já que o simulador usado até agora, fica na França. Um equipamento vai treinar todos os 250 pilotos da aviação do Exército Brasileiro.

São eles que resgatam vítimas de inundações e deslizamentos de terra e dão apoio a operações como as que foram feitas em favelas do Rio de Janeiro. “Aviação é experiência, hora de voo. É imprescindível que os pilotos estejam voando mais e com o simulador vamos conseguir fazer isso”, avisa o comandante de aviação do Exército, general Eduardo Diniz. Simulador permite preparar as tripulações para situações de emergência, que não podem ser treinadas no ar porque o risco seria muito grande.

Fonte: Jornal da Globo / Reportagem: Cesar Menezes

Fotos: CIAvEx

8 COMENTÁRIOS

  1. Boa Iniciativa de nosso Exército, Precisamos nos equiparar a Forças de Primeiro Mundo pois nosso pais gera muita cobiça por Nações que querem dominar o Mundo, Vamos Avante em todos os Projetos que Possam Garantir a nossa SOBERANIA Total, Principalmente nas Fronteiras.

  2. ACREDITO QUE ESSA NOVA FERRAMENTA DE TREINAMENTO, VEM PARA POTENCIALIZAR E APRIMORAR AS AÇÕES REAIS DESENVOLVIDAS POR UNIDADES AÉREAS.
    A AVIAÇÃO DO ESTADO TEM MUITO INTERESSE EM UTILIZAR-SE DO SIMULADOR, E FICA AQUI MINHA SUGESTÃO PARA QUE A SENASP SEJA PARCEIRA NESSE PROJETO ADQUIRINDO UM EXEMPLAR.
    BONS VOOS E FIQUEM COM DEUS.
    CAP PMPE ROMILDO – ASP92.

  3. O Exército pagaria facilmente o desenvolvimento deste simulador, fazendo a comercialização dele, em uma versão civil.

    massssssssss como os nossos militares vivem em outra dimensão..

    Difícil isto acontecer.

  4. Boa tarde pessoal!

    É com muito respeito e admiração que faço meu humilde comentário. Sou primo primeiro do fantástico Comandante BOSCO e pelo que acompanho tudo sobre Helicópteros, só tenho elogios.Fico louco de inveja em ser um piloto,mas ainda não conseguí. Tenho fé em Deus que realizarei este sonho.Imaginem se consigo aulas neste fantástico simulador,pena que sou civil.
    Abraços a todos.

    Harley Menezes.

Deixe uma resposta

- Saiba o que é trollagem: Cuidado com os TROLLS !

- Política de moderação: Política de moderação de comentários: sua consciência

Os comentários não representam a opinião do Piloto Policial. Os comentários são de responsabilidade dos respectivos autores.

Comentários

comentários