GRPAe/SP firma Cooperação Técnica com GAvOp/CBMDF

Anúncio

Foi iniciado em 04 de outubro de 2010 intercâmbio profissional entre o GRPAe da Polícia Militar de São Paulo e o GAvOp (Grupamento de Aviação Operacional) do CBM do Distrito Federal, autorizado pelos respectivos Comandos das Organizações, denominada Cooperação Técnica.

3º Sgt Paulo Fernando, 2º Sgt PM Marcondes, 1º Sgt Haudson e Cb PM Maximiano e o novo EC135 adquirido pela Sec. Trans.

Essa Cooperação Técnica se efetivará através da visita intercalada de Tripulantes Operacionais e Enfermeiros de Bordo, com foco prioritário para as doutrinas operacionais, procedimentos operacionais padrão (POP), equipamentos e técnicas operacionais e fraseologias utilizadas nas missões de resgate aeromédico e salvamento.

Essa iniciativa é muito importante para as organizações envolvidas, pois passam a se conhecer melhor, a verificar formas diferentes de procedimentos e, principalmente, possibilita discussões técnicas visando estabelecer as melhores práticas, que, com certeza, proporcionam a realização das missões de forma mais eficiente e segura.

Assim, no momento o GRPAe está desenvolvendo o intercâmbio recepcionando os 1º Sgt Haudson e 3º Sgt Paulo Fernando, que finalizarão o período de 20 dias em São Paulo em 22 de outubro, quando tiveram a oportunidade de acompanhar as operações policiais e de resgate aeromédico desenvolvidas na Capital e na Base de Radiopatrulha Aérea de Campinas, primeira Base destacada a desenvolver o serviço de resgate aeromédico em SP, além de visitar os Centros de Operação da Polícia Militar (COPOM) e do Corpo de Bombeiros (COBOM) em São Paulo, bem como de acompanhar um treinamento operacional para vivenciarem as técnicas, fraseologia e equipamentos operacionais utilizados em missões de salvamento do GRPAe.

Em contrapartida, o GAvOp/CBMDF receberá três policias militares do GRPAe, dois Tripulantes Operacionais e um Enfermeiro de Bordo, 2º Sgt PM Marcondes, Cb PM Albuquerque, e Cb PM Maximiano, respectivamente, em data a ser definida no mês de novembro, para que da mesma forma possam acompanhar as missões de salvamento e resgate aeromédico desenvolvidas naquela unidade aérea.

Muito embora não haja vínculo com a Cooperação Técnica firmada entre as Unidades, o GRPAe recebeu um EC-135, PR-GSP, em 18 de outubro de 2010. É importante que se esclareça que a operação do EC-135 é decorrente de um Convênio com a Secretaria dos Transportes, adquirida por meio de licitação internacional e para uso do Governo do Estado. A operação por parte do GRPAe é decorrente de convênio entre a Secretaria dos Transportes e a Secretaria de Segurança Pública, de forma a reduzir os custos de sua operação.

Ações como essas são muito importantes, valorosas, cujos benefícios são incomensuráveis e devem ser fomentadas e desenvolvidas por todos, pois disso depende o crescimento da Aviação de Segurança Pública no Brasil.

Confira também a notícia publicada no Blog Resgate Aéreo.

Confira as Fotos dos EC135 e dos Tripulantes na Cooperação Técnica.


Fonte e fotos: Divulgação GRPAe da PMESP.


15 COMENTÁRIOS

  1. Como é que conseguiram ter uma aeronave sem realizar licitação? Foi por inexigibilidade? Podiam explicar para todo mundo como foi que conseguiram, porque assim acabariam os problemas com as licitações em todo o Brasil?

    Resposta: Caro leitor, não entendemos essa pergunta, mas para não ficar sem resposta, foi feita licitação (Pregão) para adquirir essa aeronave. Quanto à inexigibilidade e a dispensa de licitação são previstas na Lei de Licitações e Contratos e não há nenhuma ilegalidade em utilizá-las, mesmo porque, antes de ser realmente efetivada ela passa pelo crivo da procuradoria respectiva e posteriormente pelo Tribunal de Contas. Em poucas linhas não dá para te explicar, mas te garanto que muitos fatores jurídicos e técnicos influenciam na decisão por um determinada modalidade de licitação a ser utilizada.

  2. Como eles operam? Usam médico, enfermeiro? São do samu?

    Resposta: Em São Paulo a aeronave de resgate é tripulada por um médico do GRAU – Grupo de Resgate e Atendimento às Urgências do Estado de São Paulo e um enfermeiro do GRPAe, além dos pilotos e dos equipamentos. Veja o Decreto abaixo.

    Decreto Nº 38.432, de 10 de março de 1994

    Consolida o Sistema de Resgate a Acidentados no Estado de São Paulo e dá providências correlatas

    LUIZ ANTONIO FLEURY FILHO, Governador do Estado de São Paulo, no uso de suas atribuições legais e

    Considerando que o Sistema de Resgate a Acidentados, instituído por meio da Resolução Conjunta SS/SSP nº 42, de 22 de maio de 1989, em três anos de operação propiciou melhor atendimento às urgências médicas traumáticas, colaborando para a redução do índice de mortalidade das vítimas de acidentes, bem como foi fato importante para minimizar as seqüelas das lesões sofridas, o que veio a reduzir os períodos de permanência hospitalar,

    Decreta:

    Artigo 1º – Fica consolidado o Sistema de Resgate a Acidentados no Estado de São Paulo, destinado ao atendimento pré-hospitalar de urgências médicas às vítimas de acidentes e traumas em todo o território do Estado planejado e administrado de forma integrada pela Secretaria da Saúde e pela Secretaria da Segurança Pública, por intermédio do Corpo de Bombeiros e do Grupamento de Radiopatrulha Aérea, da Polícia Militar do Estado de São Paulo.

    Parágrafo único – Cabe às unidades da Polícia Militar do Estado de São Paulo mencionadas no “caput” a operacionalização do Sistema.

    Artigo 2º – As universidades estaduais serão convidadas a participar do Sistema, para cooperarem em seus respectivos campos de atuação, em especial, na implementação de cursos de especialização médica e técnica, na área pré-hospitalar.

    Artigo 3º – As Secretarias da Saúde e da Segurança Pública editarão Resolução Conjunta, em que serão definidas suas respectivas áreas de responsabilidade e limites de competência, de forma a atingir os fins estabelecidos neste decreto.

    Artigo 4º – Este decreto entrará em vigor na data de sua publicação.

    Respondido?

  3. Em Brasília o GAvOp opera com médicos do próprio CBMDF, treinados e designados exclusivamente para a atividade aérea. Temos uma parceria com a Secretaria de Saúde/SAMU, com a qual foi realizado o treinamento dos enfermeiros que tripulam as aeronaves para atuação conjunta nas operações aeromédicas, em perfeita consonância com a Portaria nº2048.

  4. Parabéns ao GRPAe pela aquisição… e nosso abraço ao SGT BMDF PAulo Fernando
    Profissional excelente que tenho o prazer em dizer que juntamente com o CB BMDF Moisés nos transmitiram parte dos seus conhecimentos no 4ºTOMM…
    Sucesso à todos

  5. Este EC 135 será utilizado em operações Multimissão, policiamento ou aeromédico especificamente?
    Outros EC 135 serão adquiridos e também, existem planos de aquisição de aeronaves de maior porte, como Bell412, AS365, AW139,AS332? Parabéns ao GRPAe pela aquisição. Bons Voôs a todos.

  6. Parabéns ao GRPAe e ao GAvOp pela parceria. Tenho certeza que ambos ganharão e ao final a população atendida pelas aeronaves dos Grupamentos é que será a verdadeira beneficiada. A troca de experiências e a aproximação devem ser contínuas em todos os órgãos, principalmente nos que se encarregam de amenizar o sofrimento alheio.

    Aos amigos Haudson e Paulo Fernando, aproveitem para aprender o máximo com a experiente equipe do GRPAe e repassem também nossas práticas. Tenho certeza de que os srs. fazem isso muito bem.

    TC BMDF Santana e TC PMSP Severo, parabéns pela iniciativa.

    Grande abraço a todos.

  7. É MOTIVO DE MUITO ORGULHO, QUANDO UMA NOVA AERONAVE CHEGA A UM GRUPAMENTO AÉREO, DE SEGURANÇA PÚBLICA E DE DEFESA CIVIL.
    ISTO SIGNIFICA QUE, HÁ UMA NOVA GERAÇÃO DE AERONÁUTAS PRONTA PRA SAIR DO “FORNO” E CRESCER NA AVIAÇÃO. ESTAMOS LITERALMENTE “PERPETUANDO NOSSA ESPÉCIE !!!”.
    PARABÉNS AOS IRMÃOS DO GRPAe POR MAIS ESTA CONQUISTA, E QUE DEUS CONTINUE A ILUMINAR VOSSOS VÔOS.
    CAP PMPE ROMILDO – ASP92.

  8. Uma dúvida: Há algum tempo ventilou-se substituir o S76 do Governo do Estado por uma aeronave mais moderna.

    Este EC135 está registrado em nome da secretaria dos transportes e não do GRPAe, além de possuir a mesma pintura das aeronaves do governo do estado (o avião e o S76).

    A vinda deste helicóptero terá como objetivo principal o transporte do governador e demais autoridades, ou de fato estará a serviço da secretaria de segurança?

    • Srs leitores:

      É importante que se esclareça que a operação do EC-135 é decorrente de um Convênio com a Secretaria dos Transportes, ou seja:
      – O EC-135 não é da PMESP / GRPAe;

      – A Secretaria dos Transporte adquiriu a aeronave por meio de licitação internacional;

      – A aeronave em questão foi adquirida para uso do Governo do Estado;

      – A operação por parte do GRPAe é decorrente de convênio entre a STrans e a SSP, por meio da PMESP / GRPAe, de forma a reduzir os custos de sua operação;

      – A cooperação técnica com o GAvOp não tem vínculo algum com a operação do EC-135, pois está focada no intercâmbio de Tripulantes Operacionais e Enfermeiros de Voo entre as organizações envolvidas, visando o aprimoramento técnico da operação de resgate aeromédico.

      Esperamos que tenham sanado as sua dúvidas.

      Atenciosamente

      Eduardo Beni

  9. MUITO BOA INICIATIVA DESSAS INSTITUIÇÕES OBJETIVANDO A TROCA DE EXPERIÊNCIAS QUANTO AO APRIMORAMENTO TÉCNICO-PROFISSIONAL DE SUAS TRIPULAÇÕES. PARABÉNS A TODOS QUE CONTRIBUIRAM PARA ESTE FEITO E QUE SIRVA DE EXEMPLO PARA OUTRAS UNIDADES AÉREAS. APROVEITO E DEIXO FORTE ABRAÇO AO 1ºSGT HUDSON DO CBMDF, MILITAR DE ELEVADO NÍVEL PROFISSIONAL.

Deixe uma resposta

- Saiba o que é trollagem: Cuidado com os TROLLS !

- Política de moderação: Política de moderação de comentários: sua consciência

Os comentários não representam a opinião do Piloto Policial. Os comentários são de responsabilidade dos respectivos autores.

Comentários

comentários