Pescador ferido é resgatado por helicóptero da BM/RS

Anúncio

Um pescador que se feriu em um barco em alto-mar na altura da praia de Cidreira teve de ser resgatado por um helicóptero da Brigada Militar (BM) no início da noite deste sábado. O homem de 21 anos, que seria catarinense, estava mexendo no motor da embarcação quando teve três dedos decepados, informaram policiais militares.

Às 19h10min, o helicóptero foi acionado. O resgate do ferido ocorreu cerca de 20 minutos depois. A aeronave levou o pescador para Tramandaí, onde chegou às 19h55min. Em terra, o jovem foi encaminhado ao Hospital de Tramandaí.

O comandante do helicóptero da Brigada Militar, Vanius Santa Rosa, conta que, por volta das 19h30min de sábado, tripulantes do Rei Glória I fizeram o primeiro contato com a base via rádio.

— Todos os barcos têm rádio, justamente para esses casos de emergência. Os comandantes das embarcações entram na nossa frequência e nos acionam assim que precisam — explica o policial.

E foi exatamente isso que aconteceu no fim da tarde de sábado. Pouco depois do contato, o helicóptero já decolava do aeroporto da BM em Capão da Canoa. Enquanto isso, o barco que vinha de Santa Catarina e seguia em direção ao sul, começou a fazer o movimento na direção contrária para aguardar resgate. Esse tipo de embarcação não tem condições de atracar em nenhum ponto do Litoral Norte. Por isso, tiveram de esperar o regaste em alto-mar.

Assim que os policiais avistaram o pesqueiro, a aeronave se aproximou. Um salva-vidas se jogou no mar e foi nadando até o barco. Chegando lá, fez os primeiros socorros e avaliou as condições dos ferimentos de Welington.

— Os demais tripulantes já tinham dado uma assistência para ele. Chegaram até a manter os dedos em gelo para tentar fazer um reimplante — conta Santa Rosa.

O salva-vidas preparou o ferido enquanto os demais policiais da aeronave jogavam um cabo de cerca de 25 metros. Os dois foram presos no cabo e o helicóptero começou a se deslocar, carregando os dois pendurados até chegar na praia. Na areia, o pescador foi colocado na aeronave e seguiram até o Hospital de Tramandaí.

O comandante do helicóptero comemorou o sucesso da operação que mobilizou cerca de 10 pessoas. Na temporada, foi a primeira vez que fizeram um resgate desse tipo. O último semelhante foi há dois anos. Na ocasião, foi necessário resgatar um homem em alto-mar que teve problemas cardíacos.

— A gente está destacado aqui no litoral para isso. Ajudar nos salvamentos. Ontem (sábado), depois de tudo, comentávamos aqui sobre a operação e concluímos: saímos de alma lavada do serviço.

Fonte: Zero Hora / Fotos: Divulgação

6 COMENTÁRIOS

  1. Boa!!!!!!!!!!!!!!!Parabens (mais uma vida salva). mas reflitamos sobre o assunto: A Anv entrou mar a dentro(como diz a reportagem), quantas milhas? e Bi-turbiina? Noturno?

  2. Parabéns à Gloriosa Brigada Militar!!!! Tenho orgulho de ter muitos amigos neste nobre Batalhão de Aviação. Aqui em Santa Catarina, temos a conciência de que é muito arriscado adentrar algumas milhas mar adentro com uma aeronave monoturbina, porém, assim como os profissionais gaúchos, gerenciamos o risco e muitas vezes optamos pelo socorro, “mesmo com o risco da própria vida” (juramento policial militar).
    Grande abraço
    Cap Machado
    2ª/BAPM
    Joinville/SC

  3. Parabéns a equipe envolvida, temos realmente consciência do risco que envolve este tipo de operação, porém, visando a preservação da vida e da integridade física da vítima, cientes da hostilidade de nosso litoral, da gravidade das lesões e da real necessidade de um pronto atendimento, não pudemos nos furtar de prestar o socorro da melhor e mais rápida forma possível. Sempre gerenciando o risco operacional, como comentou nosso colega catarinense.
    Conforme um TC Aviador, da Base Aérea de Santa Maria, comentou em um Seminário de Segurança Operacional no Esquadrão Albatroz, em Rio Grande, em 1% das Ocorrências devemos ir além…
    Abraços!!

Deixe uma resposta

- Saiba o que é trollagem: Cuidado com os TROLLS !

- Política de moderação: Política de moderação de comentários: sua consciência

Os comentários não representam a opinião do Piloto Policial. Os comentários são de responsabilidade dos respectivos autores.

Comentários

comentários